-->

PUB

PUB

Publicada por / segunda-feira, 1 de outubro de 2007 / 5 Comments /

RADIOHEAD: FINALMENTE, O REGRESSO!


É, sem dúvida, a notícia do dia: os RADIOHEAD editam a 10 de Outubro um novo álbum de originais. O disco intitula-se "IN RAINBOWS" e, para já, apenas estará disponível em formato digital num site criado especificamente para esse propósito. A grande novidade é que a versão digital do disco não tem um preço definido. Cada um pagará aquilo que entender pelo "download" do álbum.
Quem optar pela edição física de "IN RAINBOWS", terá de aguardar pelo dia 2 de Dezembro, quando for colocada à venda um "discbox" que incluirá dois CDs (um com as canções do álbum e outro com gravações adicionais) e ainda dois discos de vinil de 12 polegadas, artwork e imagens. Esta versão, apenas disponível através de encomenda, custará 40 libras.
É, no mínimo, arrojada esta iniciativa dos Radiohead. Depois de terminado o contrato com a EMI, a banda de Thom Yorke percebeu (e bem) que, tendo em conta o seu estatuto, não precisava de uma editora para fazer chegar a sua música aos fãs. E, a verdade, é que não precisa mesmo. Os Radiohead não são uma banda qualquer, têm uma sólida base de fãs, uma audiência consolidada, que esgota os concertos do grupo e compra a sua música, seja ela editada por uma "major", uma "independente", em formato mp3 ou noutro formato qualquer. Claro que nem todas as bandas podem dizer o mesmo. Para a maioria dos artistas, esta é uma opção impensável. A maioria ainda precisa (e muito) das editoras, do seu "poder" e influência para fazer chegar a sua música aos sítios certos. A curto prazo se perceberá quais as repecurssões desta iniciativa pioneira dos Radiohead na indústria discográfica. Agora, imaginem que as grandes bandas resolvem seguir os passos dos autores de "Creep"..
Share This Post :
Tags :

5 comentários :

My_Little_Bedroom disse...

Acho que diz tudo. São geniais e não precisavam disto para o justificar, mas isto é que é a verdadeira visão do artista, ainda para mais de culto.

Bela observação no post seguinte: o tempo é muito pouco para ouvir tanta tanta música. Por exemplo, enquanto já ouvi o dos Grand National, já conheces bem mais do novo do Bruce Springsteen e dos Underworld. Tem sido particularmente difícil pegar em discos novos e escutar.

Mesmo cansado, olha, hoje parabéns a todos nós! É o Dia Mundial do que une milhões de pessoas em todo o Mundo: a Música!

P.S: Agora que tenho o dia livre à Terça, vou passar a escutar e ver mais assiduamente o teu espaço no CC...

Cheers!

BV disse...

Se é uma atitude arrojada a dos Radiohead ao mandar a antiga editora às " ortigas ", concordo! Mas é preciso não esquecer que os Radiohead também precisaram em tempos do poder e influência da editora para chegarem aos sítios certos. E quando já estavam no topo (por alturas de 97) e gozavam do estatuto que têm hoje não a largaram do pé para a mão...

O Astronauta disse...

mt_little_bedroom,
não tens nada melhor que fazer às 3ªs feiras? eh..eh..estou a brincar...
Olha, hoje o grande destaque vai ser mesmo o Springstenn, como sabes, um ídolo para todo e qualquer jovem com idades compreendidas entre os 12 e os 18 anos...Claro que não, mas penso que é importante a "pequenada" perceber que há mais música para além dos My Chemical Romance, Fall Out Boy, Tokio Hotel, 50 Cent e outras anormalidades do género.
Também vou falar desta inciativa dos Radiohead. Stay tuned!

O Astronauta disse...

bv,
inteiramente de acordo contigo. As bandas em início de carreira ainda precisam do suporte, poder e influência das editoras, sejam elas pequenas ou grandes. Isto, partindo do principio que essas bandas querem chegar ao máximo de gente possível e ambicionam meter ao bolso uns bons trocos, pois de outra forma a verdade é que não precisam de uma editora para nada. A maioria das pessoas não sabe, mas são muitas a regras a que as bandas têm de se sujeitar quando estão debaixo da asa de uma editora. Muitas delas são mesmo obrigadas a fazer coisas que de outra forma jamais fariam. Depois há a questão das percentagens. Quem achas que ficou com a maior fatia do bolo das vendas dos discos dos Radiohead? Garanto-te que não foi a banda.
As editoras, para os artistas, sempre foram um mal necessário. A verdade é essa. Hoje a realidade é bem diferente. Um artista pode também ser um editor. É natural que os artistas começem, eles próprios, a pegar nas rédeas da sua carreira. Nem todos o farão, pois nem todos estão interessados em fazê-lo. Mas muitos, não tenho dúvidas, vão acabar por seguir esta via. Pessoalmente, penso que esta foi uma boa opção dos Radiohead.
Cheers.

Strumer disse...

Concordo com opinião generalizada de que este é uma boa iniciativa! Actualmente os radiohead são já uma banda que conseguem ter uma quantidade enorme de fãs e curiosos à espera, e que acima de tudo não precisam de uma editora para procurar pelo album! Deve resultar...

Além disso a possibilidade de adquirir o album em formato digital ao preço que cada um decide é também de aplaudir. Mesmo com a (provavel)facilidade em obter o album por meios ilicitos...o que custa dar uns euritos (à escolha!) por uns ficheiros "oficiais" e ajudar a banda a andar por cá mais uns anitos?! Calculo que ainda vendam um bom número de ficheiros...

cumprimentos

PLANETA POP | RADAR 97.8

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License