-->

PUB

PUB

Publicada por / terça-feira, 4 de novembro de 2008 / 5 Comments /

PET SHOP BOYS HOMENAGEADOS NOS BRIT AWARDS


Os PET SHOP BOYS vão ser homenageados na próxima edição dos BRIT AWARDS, que se realizam a 18 de Fevereiro de 2009, em Londres. A dupla vai ser presenteada com o prémio "Outstanding Contribuition".
Não porque mereçam. Ou por serem autores de algumas das melhores canções Pop produzidas nas últimas 3 décadas (como é o caso daquela que mostro em baixo). Nada disso. Neil Tennant e Chris Lowe só recebem este prémio por terem amigos influentes no seio da indústria discográfica. Não é assim, caro POVD?
Resta acrescentar que o grupo encontra-se a finalizar as gravações do seu novo álbum de originais. O sucessor de "FUNDAMENTAL" (2006) deverá chegar ao mercado no início do próximo ano.
Em baixo, deixo-vos com o vídeo do meu tema preferidos de sempre da obra dos PET SHOP BOYS: o genial "BEING BORING":
Share This Post :
Tags :

5 comentários :

Povd disse...

Sem influentes amigos, não se ganham prémios, não se passa na rádio, não se vendem discos,...

R2D2 disse...

Um grande tema, não haja dúvida...

O Astronauta disse...

Não necessariamente...

Duas das minhas bandas preferidas de sempre - Duran Duran e Depeche Mode - nunca tiveram amigos influentes nesta indústria ou na imprensa musical e nem por isso deixaram de chegar onde chegaram.

Importante é as editoras terem bons amigos nesses meios. Importante é haver, nesses meios, quem goste de uma determinada banda.

Acredita que sei um pouco do que falo.

Há muitos factores que influenciam no sucesso ou insucesso (comercial) de um disco. Um desses factores é,precisamente, o factor humano, a empatia de alguém bem colocado com o artista ou com a editora que o representa.

Se houver alguém numa rádio, num canal de televisão, num jornal, que simpatize pela banda X, essa banda tem muito mais possibilidades de ter destaque. Não haja ilusões a esse respeito.
Por outras palavras: caso eu fosse um animador ou responsável pela playlist, por exemplo, da Antena 3, acredita que o último álbum dos Duran Duran teria mais destaque na estação do que teve (que foi nulo, é preciso que se diga...).
Como é óbvio.
Claro que se o disco tivesse sido nº1 em tudo o que é Top, as rádios teriam de passar mais vezes o disco, mesmo contra a vontade dos gostos pessoais dos seus animadores (estou a falar de rádios com playlists).
Como não foi o caso...

Uma coisa é certa: um ou dois êxitos ainda admito que se consigam à custa das tais "amizades" e de outros expedientes. Agora, de uma coisa estou certo, não há banda que faça um percurso como os PSB fizeram à conta da "boa vontade" dos seus amigos.
Cada um é livre de gostar do que bem entender, mas vamos dar o mérito a quem o merece...

Abraços

Povd disse...

O que seriam dos Pet Shop Boys se não tivessem assinado pela EMI? Teria o sucesso dos Pet Shop Boys sido o mesmo se Neil Tennant não tivesse sido um influente e importante colaborador da revista "Smash Hits"? Teriam os PEt Shop Boys ido a algum lado sem a produção de Bobby Orlando, que Tennant conheceu em trabalho para a Smash Hits? Teria "West End Girls" tido algum sucesso, na Grã-Bretanha, se a EMI não tivesse aberto os cordões à bolsa e contratado Stephen Hague?

E para finalizar, no meu blog, escrevi que os Pet Shop Boys tinham muito menos talento do que Nick Currie mas que, ao contrário do último, tinham tido os amigos certos.

Pronto, tu ficas com a tua bicicleta que eu fico com a minha. Com sorte, a minha não tem pontos negros.

Um abraço,

O Astronauta disse...

Povd,
continuo a afirmar que tudo isso é relativo. Todas as bandas com sucesso tiveram os seus golpes de sorte e souberam tirar vantagem de estar no sitio certo na hora certa? Ou serás daqueles ingénuos que acreditam que o sucesso (comercial) acontece por acaso? Claro que não. Como disse antes, há muitos factores que definem o sucesso ou insucesso comercial. Independentemente da qualidade(ou falta dela) da música.

A história da música Pop está recheada de artistas bem relacionados, com contratos assinados com "majors", com discos produzidos por gente importante, com enormes "budgets" para promoção e que, ainda assim, nunca alcançaram um sucesso relevante e/ou contínuo. O nome "Gay Dad" diz-te alguma coisa?
Pois...
Claro que investimento da EMI compensou. E porquê? Porque para além de tudo aquilo que referiste, os PSB tinham o mais importante para chegar longe: as canções.

Agora, se os PSB têm mais ou menos talento que o Nick Currie, isso é outra conversa e não vou entrar por aí.

Abraços

P.S.: É engraçado teres citado a influência de Bobby "O" no sucesso dos PSB. Pena ninguém citar a importância do Arthur Baker na definição do som dos New Order. "Blue Monday" teria soado muito diferente do que acabou por soar caso a banda não tivesse feito aquela célebre viagem a Nova Iorque em 1981. As pessoas esquecem-se deste "pormenores"...

PLANETA POP | RADAR 97.8

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License