-->

PUB

PUB

Publicada por / segunda-feira, 30 de março de 2009 / 16 Comments /

Notícia | DURAN DURAN "LIVRES" DA SONY

A revelação veio do próprio SIMON LE BON, através de uma mensagem colocada no "blogue oficial" da banda, na passada 6ª feira. "...and, possibly the best news today: We are free of SONY music corp.", escreve o cantor no final da mensagem. Confirmam-se assim os rumores que têm circulado no último ano, depois do fracasso comercial do álbum "RED CARPET MASSACRE", de 2007. Este foi o segundo trabalho que os DURAN DURAN editaram pela Sony Music. O primeiro foi "ASTRONAUT", de 2004.
Na minha opinião, esta separação apenas peca por tardia. A Sony pouco ou nada fez por "Red Carpet Massacre", um dos discos do grupo com maior potencial comercial desde "Wedding Album", de 1993. A editora foi responsável por uma série de más decisões que, a meu ver, condicionaram o (possível) sucesso do disco. Foi um erro a escolha da balada "Falling Down" como single de apresentação de um registo pouco "baladeiro". "Nite Runner" ou "Skin Divers"- produzidos por Timbaland - teriam sido uma opção mais acertada e condizentes com a sonoridade geral do álbum.
Também surpreendeu a não edição de um 2º single. O que significa que a Sony desistiu do disco após o lançamento de "Falling Down". O que é estranho, pois custa a perceber como é que uma editora desiste de um álbum depois de investir alguns milhares/milhões na sua gravação. Depois queixam-se da crise...
Desconhece-se, para já, quem vai editar o próximo disco do grupo. Pretendentes não deverão faltar. A questão
é: será que os Duran Duran precisam mesmo de uma (nova) editora?
Share This Post :
Tags :

16 comentários :

soares disse...

sinceramente, sinceramente, tirando a EMI as editoras com que a banda se ligou ao longo da carreira, foram todas elas uma má escolha. A SONY não fez nada, mas que dizer da Hollywood, da Edel, etc...?
nada fizeram a não ser projectar-se com o nome da banda em vez de projectar o trabalho da banda.

Anónimo disse...

Já viste o programa que foi emitido a´poucos dias o SkyArts song book ? onde os duran duran tocaram musicas desconhecidas do grande publico como o late bar , do you believe in shame , the vailey e skin trade , esta muito bom eu acho que eles quanto mais velhos mehor estão . aconselho a veres

Fabricio

Ricardo Rainho disse...

"A questão é: será que os Duran Duran precisam mesmo de uma (nova) editora?"

Duranies, não se preocupem. A Live Nation está a contratar.

O Astronauta disse...

Mais uma vez, inteiramente de acordo contigo, Soares.

Ainda não o Songbook, Fabricio.Apenas ouvi os mp3 e fiquei com água na boca. Ninguém tem a bondade de colocar isso no rapidshare?
Abraços

Ricardo,
neste momento, à Live Nation apenas interessam os "blockbusters", algo que os DD não são há muito tempo. E, cá entre nós, ainda bem...

Abraços

Anónimo disse...

já não passas musica no incógnito se não levava-te um dvd todo supinpa , mas posso tentar arranjar te isso .

Fabricio

Anónimo disse...

Não é de estranhar.Os Duran Duran criaram um album "RED carpet massacre", com canções fracas.Ao contrário, de Ordinary world ou Come Undone, as canções não eram muito inspiradas.Excepto "nightrunner" que na voz de outros músicos pop do momento teria sido um sucesso.
A saída do guitarrista original veio pôr termo à esperança de voltarem em grande forma.
Agora resta esperar por canções que tragam algo de novo para a cena musical pop de hoje.Recorde-se em temas actuais, em que uma boa canção que toda a gente goste de cantar, ainda é o que é mais importante na música.
Os duran duran podem fazê-lo.

O Astronauta disse...

Fabricio,
como eu gostava de deitar as mãos a esse DVD...Tenho de arranjar uma maneira de o fazer.

Anraços

O Astronauta disse...

Caro Anónimo (não dá para assinar os comentários, nem que seja com um nome inventado? É esquisito tratar as pessoas por "Anónimo"),

estamos em desacordo em relação ao "Red Carpet Massacre". Não acho nada que seja um disco fraco, muito pelo contrário. Um disco que tem temas como "The Valley" (uma das melhores canções dos DD dos últimos anos), "Nite Runner", "Skin Divers" e "Tempted" não pode nunca (segundo os meus critérios, é claro) ser um mau disco. Penso que os próprios DD já fizeram pior. O "Pop Trash" é um bom exemplo de um disco falhado. Compreendo que os fãs da "velha guarda" não tenham achado muita piada a esta viragem para uma sonoridade Pop/R'n'B contemporânea, mas os DD não são são Eagles, não vão morrer a fazer eternamente o mesmo disco.

Também tenho dúvidas em relação ao "input" criativo do Andy Taylor na banda. Sinceramente, não me parece que o Andy tivesse muito mais para acrescentar aos DD. Como me parece que ficou bem patente pelo "Astronaut". Já o Warren era outra conversa...

Por outro lado, também não estou muito preocupado se os DD vão ou não trazer algo de novo para a cena Pop de hoje. Não lhes compete fazê-lo. Nem me parece que tenham muito de novo para acrescentar. Basta fazerem aquilo que sempre souberam fazer bem: boas canções Pop. Chega-me.

Abraços

soares disse...

O ULTIMO "ANOMINO" DIZ ALGUMAS COISAS COM QUE CONCORDO E OUTRAS DISCORDO. Mas se é verdade que o RED CARPET contem alguns bons temas, outros, eu sempre disse, que pecavam pela excessiva mão de Timbaland. Assim como a participação vocal deste em alguns temas, também em nada os ajuda. Já aqui referi e noutros sitios também, produzir um rapper ou um cantor é uma coisa, produzir uma banda é outra, mais ainda quando a banda é uma banda como os Duran Duran, com musicos de verdade e não com meros acompanhantes visuais. ai o Timbaland não é uma aposta acertada.
Mas sobretudo numa altura em que o "synth-pop" está em alta e em que bandas novas destilam inumeras influencias de DD (Killers, White Lies, etc..etc...) seria muito mais agradavel ver regressar a banda a uma sonoridade que conhece bem e domina, do que propriamente tentar a "o menu da semana" num R'n'B já rebuscado e excessivamente exposto pela Nelly Furtado,etc.... Para mim esse foi possivelmente o maior erro dos DD nesta decisão do RED CARPET MASSACRE, que eu acho que eles tambem perceberam e estão na disposição de corrigir, escolhendo gente como o Mark Ronson para estar com eles no proximo disco.

Anónimo disse...

astronauta , tenho o song book no megauploud esta interessado em que te envie os links ??

Fabricio

O Astronauta disse...

Megaupload? parece-me bem! Podes enviar.

OBRIGADO.

O Astronauta disse...

Soares,
como deves calcular, eu também preferia que os DD tivesse regressado ao seu próprio passado, como a dada altura parecia que ia acontecer. Por outro lado, e apesar de gostar muito do disco, também não queria que fizessem outro "Astronaut" e, muito menos, outro "Pop Trash".
Os DD são uma banda Pop composta por pessoas atentas e que ouvem Pop actual, pelo que me pareceu lógico o passo dado em "Red Carpet Massacre". Para mais, dentro do género, Timbaland é imbatível. Como era, por exemplo, o Nile Rodgers na década de 80.
Pelo que tenho lido, não me parece que eles estejam arrependidos desse passo. Nada mesmo. Aperceberam-se simplesmente que, ao contrário do que julgavam, a audiência da banda não tema mesma abertura de espírito que eles têm. Disso não tenho dúvidas. Ou seja, tiveram consciência de que não era aquilo que os fãs dos DD queriam. Porque achas que bandas da mesma geração dos DD - como os U2, Depeche Mode Pet Shop Boys, The Cure - têm mantido sempre a mesma sonoridade? Essencialmente, com receio de alienar a sua base de fãs. O que faz todo o sentido nos tempos que correm.

A escolha do Ronson parece-me outro passo lógico. Ronson é um excelente produtor, é um fã, sabe o que os fãs esperam da banda e penso que o seu objectivo recuperar para os DD os fãs que abandonaram o grupo depois de "Red Carpet Massacre".

Vamos ver no que dá...

Abraços

soares disse...

Paulo,
ai é que eu discordo um pouco de ti.
Eu acho que se eles tivessem escolhido (como se chegou a falar) o Timbaland por alturas do "Astronaut", talvez fizesse algum sentido, mas aquando do "Red Carpet Massacre", já me pareceu tarde demais e demasiado obvia a escolha. Como tal, acaba por sair um resultado dúbio, com bons temas, mas alguns a soar demasiado à linha "timbaland", tambem já a começar a soar saturada.
Mas não é só o "Red Carpet" que sofre disso, a Madonna cometeu a mesma asneira e deu-se mal.
Eu mantenho para mim, que o Timbaland é um produtor que serve artistas que não compõe ou que não tocam coisa alguma (Missy, Nelly Furtado, etc...) até porque a palavra produtor no meio "hip hop", de onde vem o Timba, é uma coisa, no meio "pop/Rock" é outra.
O Timbaland ganhou notoriedade a produzir (eu prefiro dizer "criar") "beats", que eram usados por quem "rappava" ou cantava por cima. Os DURAN DURAN é outra escola.
Nunca neguei que o disco tem bons temas (o VALLEY é uma malha!!!) mas onde se nota mais os "tiques" das produções do Timbaland, acabam por mais depressa se tornar saturantes e algo datados. Para mim é ai que está o erro da escolha, desajustada e tardia.
2008 o Timbaland não fez parte de nenhum momento grande, a sua "estrelinha da sorte" eclipsou em 2007.
Por isso eu achar que a escolha poderia ter sido outra e mantenho curiosidade em saber, o que estava a ser feito, ou foi mesmo feito, para o "Reportage", que acabou por ser deixado de lado, mas que eu acho que um dia vamos poder ouvir esses temas.
Mas siga... que o Red Carpet já faz parte do passado e eu acho que eles ainda tem um futuro.

O Astronauta disse...

Olá Soares,

está a ser estimulante, esta troca de ideias e opiniões. A sério.

compreendo a tua perspectiva em relação ao Timbaland e ao RCM, mas vou continuar a defender a opção da banda e o álbum, que não fica nada a dever ao "Astronaut".

É verdade que o Timba é, essencialmente, um "fazedor de beats". Não foi por isso que os DD o recrutaram? No fundo, a banda quis actualizar o seu som segundo as regras da Pop actual que, goste-se ou não, passa pelo "novas" linguagens do r'n'b/hip-hop.
Penso que o fizeram na altura certa. Imaginas a reacção dos fãs, caso o Timbaland tivesse produzido o "Astronaut", o disco que marcava o regresso da formação original, 25 anos depois da sua separação? Esse sim, seria um passo demasiado arriscado.

Recentemente, Timbaland produziu os One Republic (outra banda...), a Madonna (que vendeu como poucos discos hoje vendem)...não sei se será correcto afirmar que a sua estrelinha eclipsou em 2007. Soares, vamos dar ao homem o mérito que merece. Por alguma razão tem sido o produtor mais requisitado dos últimos 10 anos...

Como fã, não escondo alguma curiosidade em ouvir o "Reportage", o disco que a Sony rejeitou e que o próprio Andy Taylor considerou não ser suficiente bom para os parâmetros dos DD. Mas, espero que nunca cometam o erro de o editar.

Enfim, como dizes, o que passou...passou. Siga para a frente. Estou confiantes nesta colaboração com o Mark Ronson. Vamos ver no que dá.

Abraços

O Astronauta disse...

Fabricio,

obrigado pelos links. És o maior!

Mas, diz-me: não faltam os ficheiros "1.01.part2.rar" e "2.03.part2.rar"?

Abraços

soares disse...

sem duvida a discussão tem sido interessante. :-)

Mas repara no seguinte;
- eu disse que a quando do "Astronaut", "se tivessem escolhido", não disse que deveriam ter escolhido!
- sobre os exemplos dos ONE REPUBLIC, não falo muito neles. porque tirando um ou 2 temas, que mais referencias a banda tem?
Não sei o que seriam eles sem o Timbaland, mas com o Timbaland, estão já na categoria dos "one hit-wonder". Sobre a Madonna, ao contrario de alguns dos ultimos discos, bem sucedidos até, "Confessions..." e "Ray of Light", não decidiu apostar em alguem emergente, pelo contrario e como tal deu-se mal. Não só em vendas.
Sobre a "pop" actual ser baseada no "rnb/hip hop", depende do que se chame "pop", basta uma passagem rápida pelo teu blog, para se perceber que há uma "pop" bem actual e que não vive dessas influencias. São esses (tu,eu, e muitos outros aqui e pelo mundo fora) que cresceram e idolatraram os DD. Logo eles não precisam de ser o Justin ou a Rihanna do momento.
É isso que eu digo, havia outro caminho na "pop actual" que não passa pelo já "decadente" rnb/hip hop e que tinha e tem mais a ver com os DD.
é essa influencia historica que a eles pertence e que devem aproveitar agora, até porque é dela que se escreve o actual presente da "pop actual".

PLANETA POP | RADAR 97.8

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License