-->

PUB

PUB

Publicada por / segunda-feira, 6 de setembro de 2010 / 11 Comments /

Post-It | CRÓNICA DE UMAS FÉRIAS "FORÇADAS"

Estou de volta. Passou um mês e 1 dia desde que escrevi neste blogue pela última vez.
Pelo segundo ano consecutivo, e devido a questões relacionadas com a saúde do meu filho, fui "obrigado" a deslocar-me até Cuba, país de Fidel, dos bons charutos, do rum "autêntico", dos carros antigos, da salsa e das praias paradisíacas. Esta é, pelo menos, a ideia que a maioria dos turistas e estrangeiros associam à maior ilha das Caraíbas, terra de grandes contrastes, desigualdades gritantes e inúmeras idiossincrasias.
Em Cuba, o tempo parece ter cristalizado. As ideologias políticas do seu carismático e controverso líder, o estúpido e imoral embargo económico decretado pelos Estados Unidos em 1962 e posterior desmembramento da amiga União Soviética conduziram o país a um bizarro isolamento internacional e a uma situação económica cada vez mais debilitada. Nos últimos anos, agravada pela crise financeira que atingiu as principais economias mundiais. Apesar da recente abertura do regime cubano a algumas modernices das sociedade "capitalista", casos da liberalização da venda de telemóveis e computadores, por exemplo (embora poucos tenham dinheiro para esses luxos…), Cuba permanece praticamente fechada ao exterior e continuar a evoluir a um ritmo mais lento que o resto do mundo. Viver em Cuba durante 4 semanas (refiro-me mesmo a viver, não a fazer turismo) é uma experiência única, quase surreal. Dá a sensação que fizemos uma viagem no tempo, a um passado que apenas conhecemos dos livros e dos filmes. Apesar de toda a história e cultura que Havana nos oferece ou das águas limpas e cristalinas que podemos encontrar em Varadero e noutras estâncias turísticas, não tenham dúvidas, o melhor de Cuba é mesmo o seu povo. Regra geral, os cubanos são gente culta, educada, bem formada e afável (abro uma excepção para o atendimento aos clientes na maioria de cafés, restaurantes e supermercados que frequentei, mas isso é outra conversa). Já mereciam melhor.

Foram quase 30 dias sem acesso a qualquer canal de televisão português (a RTPi encontra-se disponível em alguns hotéis, mas não tive o privilégio de ficar alojado num), a qualquer publicação escrita em português e, praticamente, sem ligação à internet. Em Cuba, obviamente que existe internet, mas a sua utilização é controlada, dispendiosa (quase 6 euros por hora de navegação), está pouco acessível e as velocidades disponíveis fizeram-me ter saudades do meu antigo modem de 28k. "Wi-fi", "banda-larga" e "3G" são termos alienígenas na terra dos irmãos Castro. A culpa de todo este atraso e consequente isolamento tecnológico deve-se, segundo palavras recentes de "El Comandante", aos Estados Unidos (a quem mais poderia ser?), por proibirem o fornecimento de internet de banda-larga a Cuba através de um dos cabos submarinos que passam ao largo da ilha. Para contornar esta situação, o governo cubano vê-se na obrigação de recorrer aos serviços de um satélite de comunicações Venezuelano. Um serviço que sai muito caro e que apenas permite velocidades de transmissão de dados muitos lentas e que ficam muito aquém daquelas praticadas em países como Portugal. Por isso, raras foram as vezes em que me liguei ao mundo através da net. Quando o fiz foi para procurar explicações para os "frangos" do Roberto (que chegaram ao meu conhecimento via SMS) ou para saber as últimas sobre o futebol português (mais valia ter ficado na ignorância…eheh…). Não houve tempo nem paciência para muito mais. Ainda alimentei algumas esperanças de saber novidades sobre o futebol nacional na ESPN (um dos muitos canais via satélite a que só os estrangeiros têm acesso em Cuba), mas cedo percebi que não ia ter essa sorte. A ESPN ignora por completo o futebol português, apesar da quantidade de jogadores sul-americanos que actua no nosso campeonato. Prefere dar destaque às Ligas Inglesa, Italiana e Espanhola, às "competitivas" ligas Mexicana e Holandesa ou à medíocre e desinteressante MLS (Liga Americana de Soccer). E, claro, ao basebol. Caraças, enjoei basebol. Nunca mais quer ver um jogo de basebol na minha vida. A propósito, parafraseando o que os yankees dizem do nosso futebol: "jogo estúpido".
Sobre Portugal, apenas três notas de rodapé na CNN: os fogos florestais da praxe em Agosto, o castigo a Queiróz e a estrondosa vitória do Braga frente ao Sevilha. E pouco mais. A verdade é que não tive muitas saudades de notícias de Portugal. Por vezes, também sabe bem e é recomendável fazer férias do nosso país. À distância damos-lhe mais valor. De Portugal tive, sobretudo, saudades de notícias da família e dos amigos, dos jogos do meu Benfica ao fim-de-semana e da boa comida portuguesa (Cuba deve ter a pior gastronomia do mundo e arredores…). Ah, e claro, de uma ligação à internet minimamente (e reforço o minimamente) decente. Isso sim, fez-me muita falta. Para poder estar mais em contacto com os amigos e família e a par das novidades sobre música, visitar os sites e blogues que costumo acompanhar, ir actualizando este "estaminé" e, vá, tenho admiti-lo, descarregar um ou outro disquito novo. Não esperem encontrar em Cuba uma loja que venda discos de pop/rock internacional. Os cubanos são um povo que adora música. Ouvem-na a toda a hora, em todo o lado: no carro, à porta de casa enquanto se refrescam do calor abrasador da tarde, nas ruas, nos cafés, nas colunas manhosas dos supermercados… Em Cuba, a música está sempre presente. Nota-se que é uma componente fundamental da vida daquele povo. O problema - para nós, europeus convertidos à pop anglo-saxónica - é que aquela gente não ouve outra coisa senão Salsa (que é considerada música de velhos) e "reggaetton" (esse coisa bastarda e grotesca que os jovens modernaços cubanos tanto apreciam). Tudo o resto, quase toda a música que consumimos na Europa, simplesmente, não existe para eles. Claro que conhecem a Madonna, o Michael Jackson, um ou outro "rapper" norte-americano e uma ou outra estrela Pop "latina", mas pouco mais. Já o maldito "reggaetton" está em todo o lado. Felizmente, levei o meu iPod Classic, carregadinho até ao último byte, para desintoxicar os ouvidos.

As primeiras horas em solo nacional foram passadas a ajustar-me, o mais rápido possível, ao fuso horário português (mais 5 horas que em Cuba) e ao ritmo com que a vida é vivida por estes lados. Aos poucos tenho vindo a actualizar-me sobre o que mais de relevante se passou neste país (e fora dele) nos últimos dias. Parece que Selecção nacional continua a jogar um futebol deslumbrante (...not!), o "caso Casa Pia" teve finalmente uma decisão judicial, a Apple renovou a sua linha iPods e apresentou uma nova Apple TV que promete revolucionar a forma de vemos televisão; a Festa do Avante continua a ser...a Festa do Avante; os Psychedelic Furs e os A Flock of Seagulls anunciaram concertos em Portugal; e à net já chegaram o novos discos dos BLONDE REDHEAD (brilhante!), HURTS (provavelmente, o disco Pop do ano!), MANIC STREET PREACHERS (morno!), BRANDON FLOWERS, KLAXONS, JAMES, MIAMI HORROR, PACIFIC!, UNDERWORLD, e SUPERPITCHER.

No decorrer dos próximos dias, conto meter a minha vida em dia. E, se tudo correr bem, também este blogue. Estejam atentos.
Share This Post :
Tags :

11 comentários :

Rui Jones Coutinho disse...

Mais importante que tudo, Paulo, espero que esteja tudo bem com o teu filho.
Abraço.
Rui Coutinho

Anónimo disse...

Bem vindo à "tua" casa. Já tínhamos saudades dos teus textos (e já andam por aí algumas coisas novas para ouvir e criticar). Partilho da opinião que o essencial é estar tudo bem com o teu filho.
Cumprimentos,
Luís Henriques

Spark disse...

Um bom regresso ;)

Paulo P. disse...

Amigo Astronauta... que bom ver-te novamente a digitar no teu blog.

Quero desejar as melhoras ao teu filhote e que tudo se resolva rápido.

Cá estamos preparados para mais um ano lectivo musical!!! :)

1 abraço

El Víbora disse...

Bom te-lo de volta. Boas energias para seu filho, que eh tudo que importa.

Particle disse...

Antes de mais, bem vindo de volta.
Denotei uma "reentrada" um pouco atribulada. Essa tal Cuba de que fala é em que planeta?
Parecem estranhos esse seres...os Castro!!!
Mas agora a coisas mais sérias...MERCURY PRIZE. Alguma aposta?

Fique bem...e..Bem Vindo!

TOC disse...

Bem vindo de volta, e tb espero que esteja tudo bem com o teu filho.
Há por aí muita coisinha boa para falar e Blonde Redhead promete mesmo muito.
Abraço

Little Bastard disse...

Welcome back, camarada.

Que tudo esteja bem com a família, e agora siga a música!

Elliot disse...

Welcome Back Astro.
Aqui fica uma prenda.

http://www.youtube.com/watch?v=e0jVnf7HTW8

Abraço

Sarge disse...

Elliot, não perdeste tempo! ;)

Gostaste?

Povd disse...

Bem vindo!

Os meus votos de melhoras rápidas para o seu filho.


Com um abraço,

Nuno

PLANETA POP | RADAR 97.8

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License