-->

PUB

PUB

Publicada por / sexta-feira, 31 de julho de 2009 / 4 Comments /

Vídeo | U2 "I'LL GO CRAZY IF I DON'T GO CRAZY TONIGHT"

...agora com imagens ao vivo captadas no concerto de abertura da "360º TOUR", no Nou Camp, em Barcelona.

De facto, este novo palco é extraordinário. Um pouco megalómano (estamos a falar dos U2, certo?), é verdade, mas ainda assim extraordinário. No entanto, não posso deixar de questionar: será que os U2 precisam mesmo de toda esta parafernália cada vez que partem em digressão? A música do grupo não sobreviria sem todo este "ruído visual"? Claro que sim. Nas digressões "ZooTV", "Zooropa" e "PopMart" havia todo um conceito visual, cénico e quase filosófico a suportar as actuações da banda. Neste caso, aquilo que temos é apenas um palco vistoso, gigantesco e caro (custou cerca de 40 milhões de dólares), concebido, essencialmente, para ficar bonito no DVD da digressão.
Eu sei os U2 de hoje não são (nem voltarão a ser) os U2 de há 20 anos, mas admito que tenho saudades da "simplicidade" das actuações da banda durante a década de 80, quando a força da sua música não precisava de quaisquer "adornos visuais". Reparem, nada tenho contra "adornos visuais". Basta olhar para os meus artistas preferidos. Todas eles - Duran Duran, Depeche Mode, David Bowie, Roxy Music, Sex Pistols, The Human League... - assumiram, desde sempre, uma forte identidade visual e estética, quer em disco, como em vídeo ou em palco. Porém, nessa matéria, sempre vi os U2 como uma banda à parte. Sempre achei que a música dos irlandeses não precisava desse tipo de suporte. Pelos vistos, agora precisa. É uma opção, tão legitima como qualquer outra. Os tempos são outros. No entanto, preferia os espectáculos dos U2 de há 25 anos atrás. O que faltava em tecnologia, palcos espalhafatosos, ecrãs gigantes e roupas de marca, sobrava em atitude, energia, entrega e...maus penteados. Ora, espreitem:
Share This Post :
Tags :

4 comentários :

Soares disse...

vivemos na era do "showbiz", mais que um concerto, hoje que de ser um espectaculo com muitos outros ingredientes.
umas vezes ganha-se, outras perdesse!
no caso dos U2, há uma certa tentativa de recuperar o que foram outros tempos (anos 90).
Vivemos anos confusos, é o que eu acho!

dj duck disse...

Os U2 apesar de tudo ainda conseguem transmitir algo...

Mário disse...

Comentário Perfeito.

Eu lá estive e parto amanha para Londres, fizeste a perfeita analogia à cerca da necessidade ou não dos efeitos cénicos em todo um espectáculo, seja ele de que banda for... Mas os U2 são mesmo isto, acho que a própria banda já não se sente bem sem a parafernália de um palco da ZooTv, Zooropa, PopMart, ou mesmo das mais recentes Vertigo tour ou Elevation, sendo este último um conceito bem mais intimista visto que a tournée foi praticamente toda ela indoor... Mas dá uma saltada a um concerto, talvez o último feito pela banda através dos moldes por ti referidos, vai na tua linha de pensamento... Precisarão eles de isto tudo? Refiro-me ao concerto do Dia 5 de Dezembro de 2000, no Irving Plaze in NY.

http://www.youtube.com/watch?v=A86EQEk7L7s (BAD)

http://www.youtube.com/watch?v=Is6R7l-8M9U&feature=related (Genial 11 O'CLOCK TICK TOCK seguida de Won't Get Fooled Again)

O Astronauta disse...

Obrigado Mário.
Lembro-me desse concerto na Irving Plaza, em 2000. Tive esse concerto em audio. Lembro-me que foi um espectáculo "simples" e "intismista", para fãs, sem grandes meios de produção envolvidos. E funcionou. A anda devia dar mais concertos destes. O problema é que dos U2 sempre se esperam as digressões mais gigantescas e espectaculares. Os bilhetes são carissimos, as pessoas querem ver "fogo-de-artifício". Não se contentam por ver uma banda em cima de um palco a tocar.

Abraços

PLANETA POP | RADAR 97.8

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License