Publicada por / segunda-feira, 11 de janeiro de 2010 / 17 Comments /

Balanço 00s | OS MELHORES DA DÉCADA

| OS ANOS OOs de A a Z |

Apple – O iPod mudou a forma como ouvimos e nos relacionamos com a música. A loja iTunes alterou o modo como a adquirimos O iPhone revolucionou a indústria dos telemóveis. Pelo meio, a marca da maçã brindou-nos ainda com uma nova versão do Mac OSX - que se consolidou como o melhor sistema operativo do mercado - e uma nova linha de computadores (iMacs e Macbooks), cujo design, fiabilidade e desempenho deixaram a concorrência a roer-se de inveja. Por tudo isto e muito mais, não será exagero dizer que esta foi a década da Apple.
António Sérgio – Foi uma das mais tristes notícias de 2009: António Sérgio - o nosso John Peel - calou-se para sempre no passado dia 1 de Novembro. A sua voz, no entanto, será eternamente recordada por aqueles que cresceram a ouvi-lo na rádio.
Big Brother – A televisão portuguesa nunca mais foi a mesma. Para pior. E sem cura à vista.
Blogues
– Há quem considere que devolveram a internet às massas, ao povo. Com os mínimos conhecimentos de informática, qualquer pessoa passou a poder criar um site
próprio, uma página pessoal, onde pode expôr as suas opiniões, sentimentos, hobbies, taras e manias. Há-os aos milhares, sobre todo o tipo de assuntos e temáticas. E ainda bem.
Columbia - O vaivém. Explodiu em 2003 e vitimou 7 astronautas.
Concorde – O acidente em Paris, em Julho de 2000, foi o começo do fim do Concorde, o mais belo avião supersónico fabricado pelo ser humano.
Casa Pia – Uma instituição que devia abrigar e apoiar crianças desfavorecidas, afinal usava-as para satisfazer os prazeres proibidos de alguns canalhas. Até hoje, continua sem haver uma sentença sobre o caso. O caso arrasta-se nos tribunais. Até quando?
Duran Duran – Um ano depois de editarem o seu 9º álbum de originais (“Pop Trash”), a banda britânica reuniu a sua formação original para voltar aos palcos e gravar um novo disco. Assim foi. Em Abril de 2004, esgotaram 5 concertos seguidos na Wembley Arena. Estive num deles a cumprir um sonho de “miúdo”. Sempre foram a minha banda Pop preferida. Em 2005, voltei a vê-los em grande forma no Coliseu de Lisboa. Já posso morrer em paz. Quase...
Euro - No dia 1 de Janeiro de 2002, o Euro entrou nas nossas vidas. Chegou para substituir o “velhinho” escudo. Os preços ajustaram-se à nova realidade (ou seja, arredondaram para cima) e, de repente, o simples acto de beber um café tornou-se num pequeno luxo (0,60€=120 Escudos por um café?!?).
Euro 2004 – Em Junho de 2004, o país vibrou com os feitos da nossa selecção no Euro 2004, pela primeira vez, organizado em Portugal. Os gregos é que não foram em conversas e estragaram-nos a festa por duas vezes. Malditos! Ainda assim, conseguimos um honrosos 2º lugar, a nossa melhor qualificação de sempre. Alguns esquecem-se desse pequeno pormenor...
Electroclash – Goste-se ou não, foi um dos “movimentos” musicais dos 00s. Teve o grande mérito de fazer renascer o espírito festivo e exuberante de alguma da melhor pop electrónica produzida na primeira metade dos anos 80. Lançou as bases para o aparecimento de uma nova geração de “electro-poppers” que viria a dar cartas durante a década. E tornou bem mais suportável a música que se ouve e dança nas discotecas.
Escândalos – Foi um fartote. Principalmente na politica. “Caso Moderna”, “Saco azul de Felgueiras”, “Face Oculta” e “Caso Freeport”, foram alguns dos mais mediáticos.
Filho – O meu. O Pedro chegou a este mundo por voltas das 00:35h do dia 1 de Dezembro de 2005.
O nascimento de um filho marca-nos para sempre. Transforma-nos. Dá um novo sentido a tudo isto. Faz-nos crescer.
Mostra-nos que é possível amar incondicionalmente, sem pedir nada em troca, apenas aquele sorriso ao final do dia. Um filho muda para sempre a nossa vida, as nossas rotinas, as nossas preocupações, as nossas prioridades. Recomendo.
Google – Se existe, encontra-se no Google.
Gato Fedorento – Com um Herman José cada vez mais desinspirado e aburguesado, coube à trupe liderada por Ricardo Araújo Pereira a proeza de conquistar as massas com um humor inteligente, ousado e nem sempre fácil. Um feito assinalável, num país que ainda se ri com as anedotas acéfalas e gastas dos “Malucos do Riso”.
George Bush – Provavelmente, o maior cretino que pisou a Casa Branca. Foi eleito sem a maioria dos votos e à conta de uma série de trapaças que envergonharam a democracia americana. Representa o pior da América.
Hip-hop – Não há volta a dar, é inquestionável: os anos 00s foram a década do hip-hop. Ele esteve em todo o lado: na rádio, na televisão, nos anúncios, nas capas das revistas, nas tabelas de vendas e, acima de tudo, nos leitores de mp3 da miudagem. Não será exagero afirmar que o hip-hop foi a “Pop mainstream” dos anos 00s. Pelas mãos de gente como Timbaland, Neptunes, Eminem, Jay Z, Spank Rock e Kanye West, o hip-hop produziu alguma da música Pop mais desafiante da última década. E nem é preciso ser grande fã do género (em especial deste hip-hop dos 00s) para lhe reconhecer este feito. Basta ter ouvidos.
iPod – A caixinha que revolucionou o modo como ouvimos e transportamos a nossa música. É bonito, intuitivo, portátil e funcional.
iPhone – O telemóvel da Apple deu início a uma nova era no mercado dos telefones celulares. Depois do seu aparecimento, os telemóveis nunca mais voltaram a ser os mesmos. Há melhores? É possível. Mas, garanto-vos, não há nenhum igual.
John Peel – o “António Sérgio inglês” deixou de nos dar música no dia 25 de Outubro de 2004. Tinha 65 anos.
Kraftwerk – Demorou, mas aconteceu. No dia 2 de Abril de 2004, os mestres da electrónica actuaram pela primeira vez em Portugal. Foi no Coliseu de Lisboa. Estive lá a fazer-lhes a merecida vénia. Foi memorável.
Mp3 – O formato áudio que alterou por completo o modo como ouvimos, armazenamos e transportamos a nossa música. Apesar de todas as criticas (mais que justas) à qualidade sonora do Mp3, a sua portabilidade acabou por convencer os consumidores.
Mashup - Uma das "modas" da década: pegar em duas ou mais músicas diferentes e misturá-las como se fossem uma só. Houve gente a fazer coisas excepcionais, verdadeiramente criativas e inovadoras. Depois, o fenómeno banalizou-se e a fórmula tornou-se repetitiva e gasta. Uma boa piada contada demasiadas vezes vai perdendo a sua graça...
Magalhães – O computador da pequenada. Muitas foram as criticas feitas ao Magalhães, mas a verdade é que numa era em que meio mundo está online e passa grande parte do seu tempo em frente a um ecrã de computador, torna-se imperativo que as crianças cedo tomem contacto com as novas tecnologias e a linguagem informática. Só assim terão hipóteses de ser competitivos num futuro cada vez mais informatizado e dominado por computadores. De preferência...Macs.
Michael Jackson – A Pop perdeu o seu Rei. Nos últimos anos de vida, Michael Jackson pode ter-se tornado numa anedota de si próprio, mas enquanto a sua estrela brilhou foi inigualável. Tinha uma coisa rara: talento. Deu vómitos todo o aproveitamento mediático da sua morte. Nem depois de morto o homem teve descanso. Houve até quem visse o seu fantasma a vaguear por “Neverland”. Quando um gajo pensa que a estupidez humana não tem limites...
Maddie – Alguma vez se saberá o que realmente aconteceu na Praia da Luz, na noite de 3 de Maio de 2007? Duvido. A única certeza? Uma criança de 3 anos desapareceu. Se calhar, para sempre. Foi a pequena Maddie. Podia ter sido o meu filho. Ou o vosso. Assustador.
Napster – Em Julho de 2001, o serviço de partilha ilegal de ficheiros é obrigado a encerrar portas devido a um processo judicial movido pela indústria discográfica. Foi o começo do fim do negócio da venda de discos.
Nu-Metal – Ou outra forma de definir “lixo musical”. Felizmente, morreu sem deixar rasto.
Oitentas - Repetiu-se a história: o presente voltou a olhar para o passado para escrever o futuro. Os anos 80 foram a grande fonte de inspiração dos 00s. Em particular em áreas como a música e a moda. A influência dos 80s na produção musical desta década foi transversal a quase todos os géneros. Os Interpol revisitaram o negrume urbano-depressivo dos Joy Division, os The Killers a “new-wave” lúdica e descomprometida dos Duran Duran; os Franz Ferdinand e os Bloc Party recuperaram as guitarras angulares e cortantes dos Gang Of Four, os Cut Copy a matriz electrónica dos New Order e até Kanye West piscou o olho aos Tears For Fears e aos A-ha. De uma forma ou de outra, os anos 80 estiveram presentes em (quase) toda a música dos 00s. Pelo menos naquela que importa.
Obama – Chegou, viu e venceu. Obama tornou-se o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos. Não tem uma tarefa fácil pela frente. Até porque não é nenhum “messias”. É apenas um homem inteligente e, acredito, bem intencionado que pretende fazer o melhor pelo seu povo. A história dirá se foi bem sucedido.
Ponte – A queda da ponte Hintze Ribeiro, em Entre-os-Rios, na noite chuvosa de 4 de Março de 2001, chocou e emocionou o pais. Podia ser qualquer um de nós naquele autocarro.
Redes Sociais – Nos últimos 10 anos, as redes sociais como o MySpace, Facebook, Hi-5 e Orkut revolucionaram a forma com nos relacionamos “online”. E, em alguns casos, também “offline”.
Recessão - A maior das últimas décadas. A ganância e as negociatas manhosas perpetradas por “meia dúzia” de trafulhas e “chico-espertos” acabou por se transformar no pesadelo de milhões. E viva o capitalismo!
Referendo - Em Fevereiro de 2007, nove anos depois do primeiro referendo, Portugal voltou às urnas para votar a despenalização do aborto. Apesar da enorme campanha de desinformação levada a cabo pela direita conservadora e retrógrada do costume e pelas beatas e padrecos deste país, o "Sim" acabou por vencer. Fez-se justiça numa matéria que era duplamente penalizante para as mulheres.
Spotify – Há quem jure a pés juntos que um dia, num futuro próximo, todos ouviremos música em streaming, “transmitida” por serviços como o Spotify. Não duvido. Isso significa que o destino dos meus CDs é o caixote do lixo e que vou apagar todos os mp3 do meu disco rígido? Nem pensar. Não quero estar dependente de uma ligação à internet para ouvir a minha música. Quem vive na ilusão de que a banda-larga e o 3G chega a todos os cantos de pais, nunca passou um fim-de-semana na aldeia onde nasceram os meus pais...
Saddam Hussein – O execrável ditador iraquiano foi enforcado às 6 da manhã do dia 30 de Dezembro de 2006. Morreu com mais dignidade do que muitos daqueles que o seu regime assassinou.
Séries de televisão – Os 00s foram anos de ouro para a ficção televisiva norte-americ
ana. Séries como “Os Sopranos”, “Mad Men”, “Dexter”, “Lost”, “Battlestar Galactica”, “24”, “House”, “The Wire”, “Band Of Brothers”, “Six Feet Under”, “Roma”, “Curb Your Entusiasm”, “Desperate Housewifes”, “The Shield”, “Californication” e “The Office” (versão americana) conquistaram audiências e os aplausos da critica. Fazer televisão também pode ser uma arte.
Terrorismo – Na qualidade de ateu assumido, confesso que não consigo compreender a razão que leva alguém a morrer e matar em nome de deus, de uma religião. Infelizmente, nos últimos 10 anos, foram muitos os que adoptaram este método cobarde e reles para impor as suas crenças e ideias. Continua a valer tudo em nome de deus. Em seu nome continuam a cometer-se as maiores barbáries e atrocidades. Nesta década, Nova Iorque, Madrid, Londres, Bali e Bombaim foram vitimas desse extremismo exacerbado e doentio que continua a matar cegamente. Na última década, o terrorismo mudou o nosso modo de vida.
Tsunami – No dia 26 de Dezembro de 2004, um violento sismo no Índico provocou um tsunami que matou quase 300 mil pessoas no sudoeste asiático. Foi uma tragédia sem precedentes que nos faz pensar o quanto somos insignificantes perante as forças que mantêm vivo este planeta.
Twitter - Vou ser honesto: ainda não percebo muito bem a real utilidade desta treta e, muito menos, a razão do seu imenso sucesso. Vejo o twitter como uma boa ferramenta de promoção de eventos, notícias e links, mas pouco mais. 99% dos tweets não têm qualquer interesse. Pelo menos para mim, que não tenho esse fascínio “voyerista” pela vida dos outros. O twitter é uma forma de “blogging” para quem não gosta, não sabe ou não tem tempo para blogar.
Wikipedia – Se existe, está na Wikipedia.
World Trade Center – Quem alguma vez esquecerá o dia 11 de Setembro de 2001? Quem alguma vez esquecerá as imagens das Torres Gémeas do World Trade Center a desmoronarem-se como se fossem um baralho de cartas?
YouTube – Uma ideia tão simples e, simultaneamente, tão genial. Como quase todas as grandes ideias. Em poucos anos, o YouTube tornou-se o “canal de televisão” mais visto em todo o mundo. E fez de todos nós as suas estrelas. O seu potencial de crescimento é enorme. Um dia destes, o YouTube vai saltar do computador para o televisor lá de casa. Será o fim da televisão tal como a conhecemos? Quem sabe. O YouTube matou a MTV (o conceito original do canal, entenda-se), será que os outros canais estão também em risco? É difícil fazer previsões, mas que muita coisa vai mudar no panorama audiovisual nos próximos tempos, disso ninguém tem dúvidas.

| MÚSICA |
Os anos 00s foram uma boa década para a música. Desde finais de 70s, inícios de 80s, que não existia um período tão prolífico na história da música popular. É impressionante a quantidade novos artistas e bandas que surgiram entre 2000 e 2009. A culpa, dizem, foi da tecnologia, da internet e das novas ferramentas oferecidas pela Web 2.0. Pela primeira vez na história da música gravada, os artistas deixaram de estar dependentes de uma editora discográfica para gravar, editar e promover a sua arte. Qualquer músico, com um simples computador e uma ligação à internet, pode gravar uma música, no seu próprio quarto, e de imediato disponibilizá-la aos seus fãs em qualquer lugar do mundo através de sites como o MySpace ou o YouTube. Este cenário de emancipação e autonomia tecnológica foi propicio ao aparecimento de uma imensidão de novos nomes, gente talentosa que soube aproveitar esta enorme janela de oportunidade proporcionada pela internet. Todos os dias surgiram bandas novas a reclamar a nossa atenção. Como se pode constatar pela lista que publico em baixo, muitas foram aquelas que acabaram por a merecer.

Quem
não vai ter muitas saudades dos “noughties” é a indústria dos discos. As editoras culpam o mp3, a internet, os “peer-to-peer”, a pirataria, a troca ilegal de ficheiros e até a mãezinha deles pelo declínio do seu negócio. Esquecem-se de olhar para dentro, reconhecer os erros e admitir que os grandes responsáveis pelo actual estado da indústria foram eles próprios, a sua arrogância, o seu autismo, a sua falta de visão e estratégia, a sua incapacidade de compreender e abraçar o futuro. O resultado está à vista: nunca se vendeu tão pouca música. Quem está disposto a pagar preços absurdos por algo que se obtém de graça? Muito poucos. Como se convence uma geração, para quem a música deixou de ser o centro do seu universo, a pagar por algo que se habituou a ter gratuitamente? Com imaginação. A Apple e o Spotify, por exemplo, já provaram que a venda de música, mesmo não gerando as receitas astronómicas de outros tempos, ainda pode ser um negócio apetecível e rentável. Basta alguma criatividade e respeito pelos consumidores.

| 50 ÁLBUNS |
Segue-se, organizada por ordem alfabética, a lista dos discos e das canções que mais ouvi e gostei de ouvir entre 2000 e 2009. Não foi uma lista fácil de fazer. Como disse, houve muita e boa música editada neste século. Para esta ter um tamanho razoável, tive de fazer escolhas, deixar muita coisa boa de fora. É até possível que me tenha esquecido de alguns discos e temas importantes. Procurei ser o mais abrangente possível na elaboração desta lista. Tudo fiz para não cair no erro de grande parte dos Balanços que tenho visto por aí, onde se fica com a ideia que os 00s começaram em 2005 ou que a melhor música desta década foi editada nos últimos 5 anos. Não é verdade. Eis a prova:

1/10
| THE ARCADE FIRE_FUNERAL
| CHROMATICS_NIGHT DRIVE
| FRANZ FERDINAND_FRANZ FERDINAND
| INTERPOL_TURN ON THE BRIGHT LIGHTS
| JUNIOR BOYS_SO THIS IS GOODBYE
| THE KNIFE_SILENT SHOUT
| LCD SOUNDSYSTEM_SOUND OF SILVER
| M83_SATURDAY=YOUTH
| RADIOHEAD_KID A
| THE STROKES_IS THIS IT

11/50
| APPARAT_WALLS
| ANTONY & THE JOHNSONS_ANTONY & THE JOHNSONS
| AIR_TALKIE WALKIE
| AFTER DARK_ITALIANS DO IT BETTER COMPILATION
| BLONDE REDHEAD_23
| BURIAL_UNTRUE
| BECK_SEA CHANGE
| BLOC PARTY_SILENT ALARM
| CUT COPY_IN GHOST COLOURS
| CAMERA OBSCURA_LET'S GET OUT OF THIS COUNTRY
| COLDER_HEAT
| DEATH CAB FOR CUTIE_TRANSATLANTICISM
| EDITORS_THE BACK ROOM
| FELIX DA HOUSECAT_KITTENZ AND THEE GLITZ
| FEVER RAY_FEVER RAY
| GOLDFRAPP_BLACK CHERRY
| GLASS CANDY_BEATBOX
| HOT CHIP_THE WARNING
| INTERPOL_ANTICS
| IAMX_THE ALTERNATIVE
| JUNIOR BOYS_LAST EXIT
| KLAXONS_MYTHS OF THE NEAR FUTURE
| THE KILLERS_HOT FUSS
| LCD SOUNDSYSTEM_LCD SOUNDSYSTEM
| LADYTRON_WITCHING HOUR
| MARISA MONTE_INFINITO PARTICULAR
| MISS KITTIN & THE HACKER_THE FIRST ALBUM
| THE ORGAN_GRAB THAT GUN
| PJ HARVEY_STORIES FROM THE CITY STORIES FROM THE SEA
| THE PRESETS_APOCALYPSO
| PLACEBO_BLACK MARKET MUSIC
| RUFUS WAINWRIGHT_POSES
| RADIO 4_STEALING OF A NATION
| RYAN ADAMS_LOVE IS HELL vol1
| ROYKSOPP_MELODY AM
| RADIOHEAD_IN RAINBOWS
| STUDIO_WEST COAST
| SIGUR ROS_AGAETIS BIRJUN
| TV ON THE RADIO_DEAR SCIENCE
| YEAH YEAH YEAHS_FEVER TO TELL
| THE XX_THE XX

| 250 CANÇÕES |
| ARCTIC MONKEYS_I BET YOU LOOK GOOD ON THE DANCEFLOOR
| AIR_SURFING ON A ROCKET
| THE ARCADE FIRE_NO CARS GO
| THE ARCADE FIRE_NEIGHBORHOOD #2 (LAIKA)
| A PERFECT CIRCLE_WHEN THE LEEVE BREAKS
| APPARAT_ARCADIA
| A-HA_SUMMER MOVED ON
| A-HA_LIFELINES
| ALL SAINTS_PURE SHORES
| THE ALUMINUM GROUP_WE'RE BOTH SILENT
| AUDIOSLAVE_LIKE A STONE
| BENT_SWOLLEN
| BLACK BOX RECORDER_FACTS OF LIFE
| BLUR_NO DISTANCE LEFT TO RUN
| BLONDIE vs THE DOORS_RAPTURE RIDERS
| THE BRAVERY_AN HONEST MISTAKE
| BLOC PARTY_BANQUET
| BLOC PARTY_TWO MORE YEARS
| BOY KILL BOY_CIVIL SIN
| BAND OF HORSES_THE FUNERAL
| BECK_CELLPHONE'S DEAD
| BECK_GOLDEN AGE
| BAT FOR LASHES_DANIEL
| BEYONCE_CRAZY IN LOVE
| BLACK REBEL MOTORCYCLE CLUB_LOVE BURNS
| BLONDE REDHEAD_THE DRESS
| BURIAL_ARCHANGEL
| BASEMENT JAXX feat SIOUXSIE_CISH CASH
| BLACKSTROBE_ME AND MADONNA
| BAUMER_PERFECT DAY
| THE CLOUD ROOM_HEY NOW NOW
| CHROMATICS_IN THE CITY
| COLDER_TO THE MUSIC
| CHEMICAL BROTHERS_DO IT AGAIN
| CHEMICAL BROTHERS_GALVANIZE
| CAMERA OBSCURA_LLOYD, ARE YOU READY TO BE HEART BROKEN?
| CANSEI DE SER SEXY_ALALA
| CAT POWER_THE GREATEST
| CUT COPY_HEARTS ON FIRE
| CUT COPY_NOBODY LOST NOBODY FOUND
| CRAIG ARMSTRONG feat EVAN DANDO_WAKE UP IN NEW YORK
| COLDPLAY_CLOCKS
| COLDPLAY_TROUBLE
| COLDFINGER_COVER SLEEVE
| DIGITALISM_POGO
| DAVE GAHAN_SAW SOMETHING
| DEPECHE MODE_HALO (GOLDFRAPP REMIX)
| DEPECHE MODE_PRECIOUS
| DEPECHE MODE_FREELOVE
| DEPECHE MODE_SUFFER WELL
| DURAN DURAN_NITE RUNNER
| DURAN DURAN_THE VALLEY
| DANDY WARHOLS_BOHEMIAN LIKE YOU
| DANDY WARHOLS_THE LAST HIGH
| DAVID FONSECA_HAUNTED HOME
| DOVES_SEA SONG
| DEUS_NOTHING REALLY ENDS
| DAFT PUNK_ONE MORE TIME
| DEATH CAB FOR CUTIE_THE NEW YEAR
| THE DEVILS_BARBARELLAS
| EDITORS_MUNICH
| EDITORS_FINGERS IN THE FACTORIES
| ELEFANT_SUNLIGHT MAKES ME PARANOID
| EVERY MOVE A PICTURE_SIGNS OF LIFE
| ELLEN ALLIEN & APPARAT_WAY OUT
| ESKOBAR feat HEATHER NOVA_SOMEONE NEW
| EMPIRE OF THE SUN_WE ARE THE PEOPLE
| FISCHERSPOONER_EMERGE
| FISCHERSPOONER_THE 15th
| FRANZ FERDINAND_TAKE ME OUT
| FRANZ FERDINAND_THIS FFFIRE
| FELIX DA HOUSECAT feat MELISTAR_HARLOT
| FELIX DA HOUSECAT feat MISS KITTIN_WHAT DOES IT FEEL LIKE (ROYKSOPP REMIX)
| FRIENDLY FIRES vs AU REVOIR SIMONE_PARIS (AEROPLANE REMIX)
| THE FAINT_AGENDA SUICIDE
| THE GIFT_THE DIFFERENCE BETWEEN US
| THE GOLDEN FILTER_SOLID GOLD
| GLASS CANDY_MISS BROADWAY
| GOSSIP_LISTEN UP
| GOLDFRAPP_HAIRY TREES
| GOLDFRAPP_LOVELY HEAD
| GUILLEMOTS_IF THE WORLD ENDS
| GOLDEN BOY & MISS KITTIN_RIPPIN KITTIN
| THE GOOD, THE BAD & THE QUEEN_HERCULEAN
| GORILLAZ_TOMORROW COMES TODAY
| GORILLAZ_DARE
| GLASVEGAS_GERALDINE
| GWEN STEFANI_WHAT YOU WAITING FOR
| GROOVE ARMADA_INSIDE MY MIND
| GNARLS BARKLEY_CRAZY
| GRACE JONES_WILLIAM'S BLOOD (AEROPLANE REMIX)
| HOT CHIP_COLOURS
| HOT CHIP_READY FOR THE FLOOR
| HERCULES & LOVE AFFAIR_BLIND
| THE HUMAN LEAGUE_LOVE ME MADLY
| HARD-FI_HARD TO BEAT
| HANDSOME BOY MODELING SCHOOL_SUNSHINE (GROOVE ARMADA REMIX)
| INFADELS_JAGGER 67
| I LOVE YOU BUT I'VE CHOOSEN DARKNESS_ACCORDING TO PLAN
| IAN BROWN_THRILLER
| IAMX_SPIT IT OUT
| INTERPOL_NYC
| INTERPOL_NOT EVEN JAIL
| JOHNNY CASH_HURT
| JUNIOR BOYS_LIKE A CHILD
| JUNIOR BOYS_IN THE MORNING
| JUNIOR BOYS_TEACH ME HOW TO FIGHT
| JUSTICE_D.A.N.C.E.
| JEFF BUCKLEY_FORGET HER
| THE KILLERS_MR. BRIGHTSIDE
| THE KILLERS_SOMEBODY TOLD ME
| KYLIE MINOGUE_CAN'T GET YOU OUT OFF MY HEAD
| KLAXONS_GOLDEN SKANS
| KINGS OF LEON_SEX ON FIRE
| KINGS OF LEON vs LYKKE LI_KNOCKED UP (RODEO REMIX)
| KAISER CHIEFS_EVERY DAY I LOVE YOU LESS AND LESS
| THE KNIFE_MARBLE HOUSE
| THE KNIFE_THE CAPTAIN
| KEANE_BEDSHAPE
| KASABIAN_L.S.F.
| KANYE WEST_FLASHING LIGHTS
| LONGVIEW_FURTHER (JACKNIFE LEE REMIX)
| LOTO_CELEBRATION
| LE TIGRE_DECEPTACON (DFA REMIX)
| LCD SOUNDSYSTEM_ALL MY FRIENDS
| LCD SOUNDSYSTEM_LOSING MY EDGE
| LCD SOUNDSYSTEM_TRIBULATIONS
| LADYHAWKE_MAGIC
| LADYTRON_DESTROY EVERYTHING YOU TOUCH
| LORRAINE_TRANSATLANTIC FLIGHT
| THE MFA_THE DIFFERENCE IT MAKES
| MGMT_KIDS
| M.I.A._PAPER PLANES
| MAXIMILIAN HECKER_DAYLIGHT
| MORRISSEY_IRISH BLOOD ENGLISH HEART
| MIDNIGHT JUGGERNAUTS_INTO THE GALAXY
| MANIC STREET PREACHERS_OCEAN SPRAY
| MASSIVE ATTACK feat SINÉAD O'CONNOR_SPECIAL CASES
| MISS KITTIN_DUB ABOUT ME
| METRO AREA_MIURA
| MARISA MONTE_VILAREJO
| MADONNA_MUSIC
| MADONNA_SORRY
| MANDALAY_BEAUTIFUL (REMIX)
| MISSY ELLIOT_GET UR FREAK ON
| MUTEMATH_TYPICAL
| MOBY_LOVE SHOULD
| MIRWAIS_NAIVE SONG
| N.E.R.D._LAPDANCE
| N.E.R.D._SHE WANTS TO MOVE
| NELLY FURTADO_MANEATER
| NEW ORDER feat BILLY CORGAN_TURN MY WAY
| NEW ORDER_CRYSTAL
| M83_LET MEN BURN STARS
| M83_KIM & JESSIE
| NEON NEON_I LUST U
| NITIN SAWHNEY_ACQUIRED DREAMS
| NEW YOUNG PONY CLUB_THE BOMB
| NEW YOUNG PONY CLUB_THE GET GO
| OUT HUD_IT'S FOR YOU
| OUTKAST_HEY YA
| OF MONTREAL_SUFFER FOR FASHION
| THE ORGAN_BROTHER
| THE PRESETS_GIRL AND THE SEA
| THE PRESETS_THIS BOY'S IN LOVE
| PNAU ft LADYHAWKE_EMBRACE
| PLANET FUNK_INSIDE ALL THE PEOPLE
| PRIMAL SCREAM_SOME VELVET MORNING
| PRIMAL SCREAM_KEEP YOUR DREAMS
| PET SHOP BOYS_KING OF ROME
| PET SHOP BOYS_BEAUTIFUL PEOPLE
| PLACEBO_PLASTICINE
| PLACEBO_BLACK EYED
| P DIDDY feat TIMBALAND & TWISTA & SHAANNA_P DIDDY ROCK
| PJ HARVEY feat THOM YORKE_THIS MESS WE'RE IN
| THE POSTAL SERVICE_SUCH GREAT HEIGHTS
| PEACHES_FUCK THE PAIN AWAY
| PROTOCOL_SHE WAITS FOR ME
| PATRICK WOLF_DAMARIS
| PATRICK WOLF_WIND IN THE WIRES
| QUEENS OF THE STONE AGE_NO ONE KNOWS
| RILO KILEY_DREAMWORLD
| RADIO 4_DANCE TO THE UNDERGROUND
| REININHO_Dr. OPTIMISTA
| RADIO DEPT._I WANT YOU TO FEEL THE SAME
| RHIANNA_UMBRELA
| RADIOHEAD_NUDE
| RADIOHEAD_PYRAMID SONG
| RADIOHEAD_HOW TO DISAPPEAR COMPLETELY
| ROBYN & KLEERUP_WITH EVERY HEARTBEAT
| RYAN ADAMS_WONDERWALL
| RUFUS WAINWRIGHT_POSES
| ROYKSOPP_REMIND ME
| RICHARD X feat KELIS_FINEST DREAMS
| THE RAPTURE_HOUSE OF JEALOUS LOVERS
| THE RAPTURE_GET MYSELF INTO IT
| SHE WANTS REVENGE_SPEND THE NIGHT
| SANTOGOLD_LES ARTISTES
| SCISSOR SISTERS_COMFORTABLY NUMB
| SCISSOR SISTERS_THE OTHER SIDE
| THE STROKES_REPTILIA
| THE STROKES_SOMEDAY
| THE STROKES_YOU ONLY LIVE ONCE
| SIMIAN MOBILE DISCO_HUSTLER
| STARFLYER 59_NO NEW KINDA STORY
| SNEAKER PIMPS_LORETTA YOUNG SILKS
| SIGUR ROS_I GEAR
| SIGUR ROS_SVEFN-N-ENGLAR
| SPANK ROCK_RICK RUBIN
| SPOON_I TURN MY CAMERA ON
| SPLEEN UNITED_SPLEEN UNITED
| STRIP MUSIC_OH MY GOD
| THE STILLS_STILL IN LOVE SONG
| STELLASTAR_SWEET TROUBLED SOUL
| SNOWDEN_LIKE BULLETS
| THE SOUNDS_PAINTED BY NUMBERS
| TRASH PALACE feat ALISON SHAW_YOUR SWEET LOVE
| THE TEMPER TRAP_SWEET DISPOSITION
| THE TEENAGERS_HOMECOMING
| TV ON THE RADIO_WOLF LIKE ME
| TIGA & ZYNTHERIOUS_SUNGLASSES AT NIGHT
| TIGA_PLEASURE FROM THE BASS
| TIGA feat JAKE SHEARS_YOU GONNA WANT ME
| TURNER_MY AEROPLANE MANIA
| TIMBALAND feat KERI HILSON & D.O.A._THE WAY I ARE
| TOM VEK_I AIN'T SAYING MY GOODBYES
| TOM YORKE_HARROWDOWN HILL
| YEAH YEAH YEAHS_MAPS
| YEAH YEAH YEAHS_ZERO
| U2_VERTIGO
| U2_MOMENT OF SURRENDER
| UNION OF KNIVES_EVIL HAS NEVER
| X-PRESS feat DAVID BYRNE_LAZY (THIEVERY CORPORATION REMIX)
| THE XX_INFINITY
| THE X-WIFE_ROCK IN RIO
| WHITE LIES_TO LOSE MY LIFE
| WHITE ROSE MOVEMENT_LOVE IS A NUMBER
| WHITE ROSE MOVEMENT_GIRLS IN THE BACK
| WE ARE SCIENTISTS_NODODY MOVE, NODOBY GET HURTS
| THE WHIP_TRASH
| THE WHIP_FRUSTRATION
| THE WHITE STRIPES_I JUST DON'T KNOW WHAT...
| THE WHITE STRIPES_SEVEN NATION ARMY
| VITALIC_MY FRIEND DARIO
| VON SUDENFED_FLEDERMAUS CANT GET ENOUGH
| VAN SHE_KELLY
| 50 CENT_IN DA CLUB
| 1 GIANT LEAP feat MICHAEL STIPE & ASHA BOSLE_THE WAY YOU DREAM
| 120 DAYS_COME OUT, COME DOWN

| 50 FILMES |
Os anos 00s foram também marcados por excelentes filmes. De entre os que vi, eis os que mais gostei:

| ALTA-FIDELIDADE
, Stephen Frears
| ALMOST FAMOUS, Cameron Crowe
| AMÉLIE, Jean-Pierre Jeunet
| AMERICAN PSYCHO, Mary Harron
| AMOR PERROS, Alejandro González Iñárritu
| APOCALYPTO, Mel Gibson
| AMERICAN BEAUTY, Sam Mendes
| AMERICAN GANGSTER, Ridley Scott
| BIG FISH, Tim Burton
| BATMAN - DARK KNIGHT, Christopher Nolan
| BROKEBACK MOUNTAIN, Ang Lee
| BEFORE SUNSET, Richard Linklater
| COLLATERAL, Michael Mann
| A CIDADE DE DEUS, Fernando Meireles
| THE DEPARTED, Martin Scorcese
| ETERNAL SUNSINE OF THE SPOTLESS MIND, Michel Goundry
| THE GLADIATOR, Ridley Scott
| GRAN TURINO, Clint Eastwood
| HERO, Yimou Zhang
| INSIDE MAN, Spike Lee
| THE INCREDIBLES, Brad Bird
| FALA COM ELA, Pedro Almodovar
| O FIÉL JARDINEIRO, Fernando Meireles
| KILL BILL 1, Quentin Tarantino
| LITTLE MISS SUNSHINE, Jonathan Dayton e Valerie Faris
| LOST IN TRANSLATION, Sofia Coppola
| MYSTIC RIVER, Clint Eastwood
| MOULIN ROUGE, Baz Luhrman
| MULHOLLAND DR., David Lynch
| MILLION DOLLAR BABY, Clint Eastwood
| MEMENTO, Christopher Nolan
| MYSTIC RIVER, Clint Eastwood
| MIAMI VICE, Michael Mann
| MINORITY REPORT, Steven Spilberg
| O NOVO MUNDO, Terrence Malick
| OCEAN'S ELEVEN, Steven Soderbergh
| THE PRESTIGE, Christopher Nolan
| RATATOUILLE, Brad Bird & Jan Pinkava
| A RESIDÊNCIA ESPANHOLA, Cédric Klapisch
| SLUMDOG MILLIONAIRE, Danny Boyle
| SHREK 1, Andrew Adamson
| O SENHOR DOS ANÉIS: TRILOGIA, Peter jackson
| THERE WILL BE BLOOD, P.T. Anderson
| TRAFFIC, Steven Soderbergh
| O TIGRE E O DRAGÃO, Ang Lee
| Y TU MAMA TAMBIÈN, Alfonso Cuaron
| WALL -E, Andrew Staton
| V FOR VENDETTA, James McTeigue
| 24 HOUR PARTY PEOPLE, Michael Winterbottom
| 25th HOUR, Spike Lee


| 25 PROGRAMAS DE TELEVISÃO |
Como escrevi em cima, esta foi uma década de ouro para televisão norte-americana, em particular na área da ficção. Não é, portanto, de estranhar que seja originária dos "States" a maioria da melhor televisão que vi nos últimos 10 anos.

| BATTLESTAR GALACTICA
, Sci-Fi Channel
| BAND OF BROTHERS, Hbo
| CALIFORNICATION, Showtime
| CABARET DA COXA, Sic Radical
| COLBERT REPORT, Comedy Central
| DEXTER, Showtime
| DAILY SHOW WITH JON STEWART, Comedy Central
| FRIDAY NIGHT LIGHTS, Nbc
| FAMILY GUY, Fox
| GATOS FEDORENTOS, Sic Radical
| LOST, Abc
| LIGA DE CAVALHEIROS, Bbc
| LATE NIGHT WITH CONAN O’BRIEN, Nbc
| LIFE AFTER PEOPLE, History Channel
| A LIGA DOS ÚLTIMOS, RtpN
| MAD MEN, Amc
| THE OFFICE, Bbc
| ROMA, Hbo
| SOPRANOS, Hbo
| THE SHIELD, Fx
| THE SIMPSONS, Fox
| O SEXO E A CIDADE, Hbo
| WEEDS,
Showtime
| THE WEST WING, Nbc
| 24, Fox


P.S.: Esta lista é mutável. Será alterada sempre que o considere necessário. 10 anos é muito tempo. Por mais que me tenha esforçado, é possível ter-me escapado algo de que me lembrarei mais tarde.
Share This Post :
Tags :

17 comentários:

O Puto disse...

Excelente súmula da década e bela lista, Paulo! Um dia destes também me dedico ao exercício dos tops 00's. Abraço e boa década!

j.seabra disse...

o "Almoust Famous" e o "Quase Famosos" ? isso é q foi gostar do filme :D

vou copiar 2/3 das tuas listas, tanto de música como de filmes...

o outro 1/3 é o q deriva do gene q te atira mais para a pop dos 80 e a mim mais para o rock dos 90... [ou o q faz de ti benfiquista e de mim portista :)]

abraço!

My_Little_Bedroom disse...

Está aqui tudo. Acho que é tudo o que consigo dizer sobre tão grande esforço e enorme post!

Se os blogues ainda valem a pena, é porque existe, por exemplo, um "O Astronauta".

Um abraço

My_Little_Bedroom disse...

Um balanço destes ainda vale mais a pena quando me traz à memória alturas em que este blog era a preto, eu comecei a andar por cá e gostava dos Boy Kill Boy e, meses depois, vejo esse entusiasmo partilhado aqui num post da altura sobre "Civil Sin". Ok, os Boy Kill Boy não durarão talvez 10 anos, mas o que seria de uma década se só tivesse momentos brilhantes da Madonna ou dos Radiohead?

Excelente.

Anónimo disse...

Sou um fã do seu blogue! que me foi indicado pelo meu padrinho Bruno que tinha o blogue Electrico 80, continue o bom trabalho que tem feito! da minha parte tem um leitor assiduo! Abraço!

Pedro Fernandes
Ericeira

O Astronauta disse...

Obrigado, Puto.
Fico à espera do teu Balanço. É uma tarefa algo faraónica, mas penso que vale a pena.
Abraços

J.Seabra, tens razão...eh eh...nem me apercebi. Tantos nomes, tantos items...deve haver mais gralhas como esta. Obrigado por me chamares a atenção.
Abraços

Obrigado, My_Little_Bedroom,
considero-te uma espécie de "membro honorário" do Planeta, pois já me visitas há muito tempo.
É uma honra ter-te por cá. Tu sabes que não são palavras de ocasião, é mesmo.

Podia lá esquecer-me dos Boy Kill Boy? Ainda gosto de ouvir este tema. Fartei-me de ouvi-lo e passá-lo esta década. Tinha de figurar na minha lista.

Abraços


Pedro,
Obrigado. Bem vindo a bordo.
Cheers.

My_Little_Bedroom disse...

Se para ti é uma honra que visite o teu blog, para mim é um prazer tão grande ou maior chegar a casa depois de um exame não tão bom e ver trabalhos desta categoria. Uma espécie de "Cartilha Maternal" para quem não quis ou não esteve no Mundo nestes últimos 10 anos.

Obrigado, por mim falo.

Um abraço

My_Little_Bedroom disse...

Só uma coisa: o "Elephant" dos White Stripes não te agradou?
Quando puder, também quero falar das figuras da década, do Pitchfork e dos Arcade Fire...

Breites disse...

Ufa, grande lista Astro!

Em 2000 ainda eu era um puto novo e não conhecia a palavra internet... Parece brincadeira mas 10 anos é muito tempo, especialmente para o pessoal mais novo. Que daqui a 10 estejamos aqui de novo a falar de uma década ainda melhor que a que passou!

abraço

Ricardo Rainho disse...

Olhá pá, em relação aos blogues, concordo e discordo ao mesmo tempo.
Por pontos:

1) concordo: Como dizes, deu ao povo mais poder. Abriu o leque de opções. Sem eles, muito boa gente que hoje em dia colabora em publicações jornalísticas propriamente ditas (tradicionais ou online) ainda estaria a anhar num sítio qualquer, sabe-se lá onde.
Em certa medida, creio que um blogue realmente bom é o equivalente actual das fanzines em papel. Quem se dedica fá-lo realmente por paixão, militância e dedicação, sem esperar muito (para não dizer nada) em troca. O que nos leva ao...

2) discordo: Para se encontrar um blogue que realmente valha a pena, é uma viagem que, parecendo que não, é bastante penosa. No meio de sítios realmente recomendáveis, proliferam espaços que mais não são do que diários existenciais, no que de pior e mais indulgente eles têm. Isto para não falar daqueles poisos onde tudo o que vemos são destilações puras de ódio, frustrações, agendas pouco (muito) claras e um sem-fim de outras coisas que nem vale a pena enumerar.
O que quero dizer com isto tudo é que só muito raramente um blogue realmente bom bate um órgão jornalístico propriamente dito, seja ele ou não profissional. Diga-se o que disser, o poder de um bom editor quase faz milagres. É por isso que mesmo os blogues realmente bons, em apenas zero vírgula qualquer coisa por cento dos casos, se poderão transformar em algo mais num eventual futuro.
Resumindo: gostes ou não, uma Pitchfork, uma musicOHM, uma The Quietus, uma Drowned in Sound ou uma FACT terão sempre muito mais credibilidade que qualquer blogue ao cimo da Terra (por assim dizer). Mal ou bem, são sítios que tentam ter um mínimo de objectividade na forma como tratam as coisas. Mas, mais importante, tentam manter certos níveis de exigência no que toca à apresentação, desde o layout até aos critérios editoriais. Num blogue/fanzine, isso (quase) sempre acaba por não ser tão claro.
É também por isto que penso que o jornalismo (aquele feito por profissionais especializados e pagos) não se irá embora tão depressa. No fim do dia, as pessoas querem sempre quem lhes entregue os factos. Apenas e só os factos. Mais nada.

Abraço.

O Astronauta disse...

Olá Ricardo,

compreendo e aceito as tuas reservas em relação aos Blogues. Porém, não concordo contigo em alguns pontos. Ou não fosse eu um "blogger", right?

Tenho sérias dúvidas que, no fim do dia, as pessoas apenas queiram que lhes entreguem factos, como referes. As pessoas procuram também alguma opinião, algum "rumo", alguém que lhes separe o trigo do joio.
Ricardo, eu confio muito mais nas sugestões e opiniões dos autores de alguns dos blogues que visito do que na maioria dos jornalistas que escrevem em publicações profissionais. Porquê? Porque sei que essas são opiniões isentas e desinteressadas, de gente que não cumpre agendas e não está interessado em agradar a quem quer seja.
Não estou tão certo que se passe o mesmo na maioria das publicações nacionais. Como não vi ninguém levantar um dedo, por exemplo, ao último álbum dos Xutos, tenho sérias dúvidas que de que isso suceda...eh...eh...

Quanto á questão da objectividade, who cares? Mas, alguém do Público, por exemplo (e é só mais um exemplo), consegue ser objectivo e imparcial quando crítica um disco dos The Killers? Acreditas mesmo nisso? Acreditas mesmo nessa treta da objectividade? Desculpa, mas eu não, Ricardo. Acredito mais facilmente no pai Natal e nas renas...

"só muito raramente um blogue realmente bom bate um órgão jornalístico propriamente dito" - não tenho dúvidas em relação a isso. Um blogue não é um trabalho a tempo inteiro, os seus autores não dispõem dos mesmos recursos (financeiros e humanos) dessas publicações/sites. São universos que não se podem comparar. Os layouts bonitos e apresentáveis custam dinheiro, Ricardo. Sabes disso.
Com disseste, e bem, os blogues não passam de fanzines virtuais geridos por fãs de música. Logo, não têm qualquer obrigação de serem objectivos ou de seguir qualquer outro critério jornalístico.

"...uma Pitchfork, uma musicOHM, uma The Quietus, uma Drowned in Sound ou uma FACT terão sempre muito mais credibilidade que qualquer blogue ao cimo da Terra" - a sério? Para quem? Para ti? Para mim, tu tens mais credibilidade do que qualquer um desses sites. Lia mais facilmente um blogue teu do qualquer um desses sites. Escutaria mais facilmente um disco sugerido por ti do que por qualquer escriba dessas publicações? Não é isso que fazemos todos os dias, aceitar sugestões de amigos, de pessoas com quem temos afinidades? Não são mais importantes e credíveis as sugestões de um "amigo" do que de um desconhecido qualquer que está a ser pago para escrever sobre um determinado disco? Para mim, são. Importa-me muito mais a opinião sobre um determinado disco vinda do meu amigo Lizardo - que eu conheço há 25 anos - do que de qualquer pessoa ao cimo da terra que escreva sobre música. Porque eu sei o que ele é, de onde ele vem, qual o seu background musical. Isso para mim é importante, Ricardo. Palavras bonitas e lirismos, leva-os o vento.

E o que é isso da credibilidade, afinal? Porque são esses sites que referes mais credíveis que os blogues? Em quê? Essa não entendo...

(continua)...

O Astronauta disse...

(continuação)...

"...proliferam espaços que mais não são do que diários existenciais, no que de pior e mais indulgente eles têm. Isto para não falar daqueles poisos onde tudo o que vemos são destilações puras de ódio, frustrações, agendas pouco (muito) claras e um sem-fim de outras coisas que nem vale a pena enumerar" - é verdade. Mas, o mesmo se aplica a "certos fóruns" e certas publicações "sérias" que por aí andam e com os quais não vejo ninguém indignar-se. Não convém.
Pela parte que me toca, vou mandando as minhas "farpas", de vez em quando, mas, na verdade, não tenho nada contra ninguém. Não é nada pessoal, pois nem conheço a maioria das pessoas a quem, de vez em quando, mando umas "bocas". A sério, não conheço. Cruzei-me com alguns deles uma ou outra vez, até me pareceram gente simpática e afável, porque deveria ter algo contra quem quer que seja? Não os conheço, não vou para os copos com eles, não me cruzo com eles no bairro nem no Lux, que eu saiba, nenhum deles me roubou uma namorada...
O problema é que, neste país as pessoas indignam-se com pouco, não conseguem encaixar uma crítica/opinião negativa sem levar as coisas para um plano pessoal. Mas, eu estou-me a borrifar para isso, Ricardo. Tu sabes que sim. É-me absolutamente indiferente a opinião que têm de mim. Tão indiferente que até há quem se insulte exactamente por isso, não é engraçado?


"É também por isto que penso que o jornalismo (aquele feito por profissionais especializados e pagos) não se irá embora tão depressa" - ainda bem, Ricardo. Há por aí alguma gente boa que merece e precisa de trabalho.
Não vejo essas publicações como concorrência. De certa forma, complementa-mo-nos. Chateia-me quando me copiam alguns artigos/notícias e não fazem referência á fonte, mas tirando isso, quero é que todos sobrevivam. Cada vez que um deles fecha portas, quem perde é a música.

Abraços

Shumway disse...

Parabéns.

Pois escolher 50 discos para a decada é uma tarefa bem dificil.

Já estou a tentar algo parecido, mas só conseguir é rduzir a 50 por ano :-)

Abraço

Miguel Santos disse...

Excelentes escolhas num excelente blog.

Keep up the good work!

Wellen disse...

mas que excelente post! estás de parabéns (como sempre ;))

O Astronauta disse...

OBRIGADO MIGUEL, SHUMWAY E WELLEN.

De facto, por vezes, penso que não devo jogar com o baralho todo para me meter numa empreitada destas. Mas, pronto, já está: arrumei a década.

Abraços

Grisas disse...

Continua a jogar sem o baralho todo. Dou-te os meus parabéns pelo resultado!
Este post vai dar bastante trabalho a "dissecar" :)

PLANETA POP | RADAR

  • SÁBADOS | 23h-01h
  • DOMINGOS (repetição) | 15h-17h
  • SEXTAS-FEIRAS (repetição) | 23h-01h

POSTO-DE-ESCUTA

PLAYLIST | APOSTAS

ARQUIVO:

DIREITOS

Creative Commons 

License