-->

PUB

PUB

Publicada por / quinta-feira, 28 de setembro de 2006 / 9 Comments /

POSTO-DE-ESCUTA: THE KILLERS "SAM'S TOWN"


Alguma vez vos aconteceu, ouvirem um disco de uma ponta à outra e, no final, não saberem dizer se gostaram ou não do que acabaram de ouvir? Não? Pois a mim, foi precisamente o que me aconteceu depois de escutar "SAM'S TOWN", o novo álbum dos THE KILLERS. Estranho? Nem por isso. Passo a explicar: por um lado, agradou-me constatar que o som da banda em "SAM'S TOWN" está mais coeso, mais complexo e, em certa medida, mais envolvente (reparem como consegui evitar palavras como "adulto" e "maduro"); por outro - e este é o grande problema do disco - existe aqui um claro défice de boas canções. Faltam aqui as canções pop eficazes e orelhudas que estiveram na base do sucesso do seu antecessor, o excelente "HOT FUSS". Exceptuando "WHEN YOU WERE YOUNG", não houve nenhuma outra canção que me tivesse impressionado em "SAM'S TOWN". Não houve um refrão que me tivesse ficado na memória, uma melodia que me apetecesse cantarolar. Isto, no caso dos THE KILLERS, é grave.
Em "SAM'S TOWN", Brandon Flowers cumpriu o que vinha prometendo em entrevistas recentes: uma maior aproximação à música Americana, em particular aos universos sonoros e líricos de BRUCE "THE BOSS" SPRINGSTEEN. Para trás ficaram a New-Wave, a Indie-Pop britânica de meados dos 80, os DURAN DURAN, os NEW ORDER, os THE SMITHS e os THE CURE. Nada contra esta viragem, tivesse ela gerado canções do calibre de "SOMEBODY TOLD ME" ou "MR. BRIGHTSIDE". Não foi o caso. Em vez disso, temos um punhado de canções que não se destinguem umas das outras e que não deixam marcas, mesmo depois de escutadas em "loop" durante mais de duas horas. Sim, é verdade, eu admito-o, fiz um esforço para gostar do disco. Afinal trata-se de um disco dos THE KILLERS, certo? Mas...não consegui. Não consegui gostar de "SAM'S TOWN" da forma que eu gostaria de ter gostado. Espero que as próximas audições sejam mais esclarecedoras. Talvez o álbum acabe por me conquistar. Será? Não acredito...Eh eh...no fundo, eu sabia que isto das barbas não ia dar bom resultado!
Enfim, o disco está quase a chegar às lojas, ouçam-no com os vossos próprios ouvidos e cada um que tire as suas conclusões. Tenho a certeza que este é daqueles que vai dividir opiniões.
Para terminar, gostava de sugerir a leitura da crítica da respeitada ROLLING STONE sobre "SAM'S TOWN". Sem dúvida, uma bela peça de "Escrítica-Pop"! Concordo com quase tudo. Só não concordo com a pontuação. Eu seria mais generoso e daria 3/5 ao álbum.
- Melhores momentos do disco: "WHEN YOU WERE YOUNG", "READ MY MIND", "BONES" e a faixa-extra "WHERE THE WHITE BOYS DANCE" são os temas que, com algum esforço, consigo destacar. Já agora, convém dizer que considero "ALL THE PRETTY FACES", o lado-B de "When You Were Young", melhor que qualquer tema incluído em "SAM'S TOWN".
Share This Post :
Tags :

9 comentários :

joao disse...

1) eu ouvi hoje pela primeira vez e odiei
2) acho que eles nao lidaram bem com a pressao de terem o hot fuss em alta rotacao em todos os cantos e mega sucesso internacional durante quase um ano inteiro
3) eu ate gostava dos killers e continuo a gostar do hot fuss (embora durante os proximos anos, nunca mais do que uma vez por mes) mas sempre achei que eles iam-se perder
4) deram entrevistas ridiculas e lamberam o cu ao bono: e bem feita, agora so teem mesmo o que merecem

Vítor disse...

O anterior já tinha dividido opiniões...

mago disse...

Do álbum ainda só ouvi mesmo o "When You Were Young". É dos álbuns que mais anseio pela data de saída, para poder comprá-lo e ouvi-lo de fio a pavio. Apesar de tudo o que dizes, não vou perder a esperança que o álbum me agrade. Depois logo direi de minha justiça no meu cantinho ;)

myself disse...

Mas alguém tinha esperança que uma banda como eles soubesse fazer um segundo disco?

lazyguilherme disse...

Tal como o Fernando Santos no SLB este disco, desse para onde desse, já tinha a crónica feita há muito tempo.
Quando não se quer gostar realmente é complicado (basta ver tópicos anteriores). Talvez quando cortarem a barba...
:)

O Astronauta disse...

Ah..ah..ah...lazyguilherme, essa do Fernando Santos foi boa. Eu até gosto do homem. Ainda por cima é benfiquista. Agora, há que reconhecer que ainda não acertou uma...

Quanto aos THE KILLERS, enganas-te: eu quis (e quero) muito gostar do disco. Porquê? Porque acho que são uma grande banda e senti isso muito antes do "Hot Fuss" se ter tornado no sucesso que tornou. Conheci os Killers em Fevereiro de 2004, tinha o "Somebody Told Me" acabado de ser editado. Comprei a 1ª edição desse single em Abril do mesmo ano em Londres. Nessa altura, e como eu pude constatar, nem a própria editora da banda em Portugal sabia da sua existência.
Acredita, por esse e muitos outros motivos, tenho todas as razões e mais algumas para querer gostar do "SAM'S TOWN". Infelizmente este confirmou os receios que manifestei em posts anteriores. Não é um disco tão bom como esperava, só isso. Agora, atenção, não é um mau disco. Nunca disse isso.
Abraços.

gonn1000 disse...

Ainda não o ouvi com a devida atenção, mas à primeira também me pareceu fraquinho, sem o apelo pop que o anterior possuía em alguns momentos (enfim, mais nos singles, convenhamos). No meu caso, a desilusão não é grande porque também já não esperava muito deles.

O Puto disse...

Concordo com o Gonn. Não foi nem será uma desilusão como "Without Feathers". Penso que, em ambos os casos, forçaram a mudança (nem sempre isso é mau) e o resultado não foi satisfatório.

#andRé disse...

Como é que é possível não destacares o próximo single, Bones??É uma extraordináira canção,bem superior ao desapontante debute single.Estou a gostar bastante do sam towns.Esperava melhor mas
não estou nem um pouco desapontado.



GOD SAVE THE QUEENS OF THE STONE AGE

PLANETA POP | MIXCLOUD

POSTO-DE-ESCUTA

ARCHIVE

DIREITOS

Creative Commons 

License